Idosos e a saúde bucal

Alimentação incorreta e má higiene bucal são alguns dos fatores que fazem muitas pessoas perderem dentes na terceira idade. Alguns sintomas já são conhecidos por eles: fragilidade na dentição, perda e xerostomia (boca seca).

Dentistas alertam sobre a importância da saúde bucal para os idosos: muitos se esquecem de ir ao consultório regularmente e até mesmo desconhecem os princípios básicos da higiene bucal.

Para manter dentes firmes, saudáveis e uma boa condição mastigatória é necessário manter cuidados regulares. A recomendação é que pessoas com mais de 60 anos façam uma consulta ao dentista a cada seis meses.

Fonte: Jornal Odonto

07 de abril: Dia Mundial da Saúde

No dia 07 de abril celebra-se o Dia Mundial da Saúde. Criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a data busca reforçar a atenção à saúde primária (APS) e certifica que todos os cidadãos, em qualquer parte do mundo, têm o direito a cobertura de saúde digna.

É por esse motivo que a OMS utiliza este ano o slogan “Saúde universal: para todos e todas, em todos os lugares”, com o objetivo de garantir que todas as pessoas e comunidades tenham acesso aos serviços de saúde sem qualquer tipo de discriminação e sem sofrerem dificuldades financeiras.

Vale lembrar que a saúde bucal reflete diretamente na saúde geral. A  boca desempenha funções essenciais que repercutem na saúde de todo o organismo. Além de exercer papel fundamental na fala, mastigação e respiração, é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde. Daí, a importância de ter uma boa higiene bucal e visitar regularmente o dentista.

Cuide do seu corpo. Cuide da sua saúde. Cuide da sua boca.

Escovar os dentes reduz as chances de ter câncer de esôfago?

Sim, ter o hábito de cuidar diariamente da saúde bucal pode reduzir em mais de 20% a chance de desenvolver câncer no esôfago, como mostra um estudo da Cancer Research.

Os pesquisadores analisaram que as bactérias, quando em quantidade elevada, podem aumentar em até 21% o risco de câncer no esôfago.

Outros estudiosos concluíram que infecções bucais podem ter associação com outros cânceres como na boca, pescoço e na cabeça. O estudo reforça a importância da escovação e o acompanhamento regular de um dentista.

Fonte: Revista Veja